30 de agosto de 2016

Meu estilo me representa?

Meu estilo me representa? Já dizia o ditado, “o hábito faz o monge”, nós nos denunciamos por aquilo que vestimos. Estatisticamente, da primeira impressão que as pessoas têm de você, 55% é baseada em sua aparência, 38% em seu tom de voz e 7% no que você de fato diz (Susan Nanfeldt, Plus Stile: Guide to Looking Great, p.11). Somos seres visuais. Nos primeiros segundos do encontro você estará sendo avaliada quanto ao seu grau de instrução, personalidade, nível de sucesso e de afinidade…

Dias atrás tive a grata oportunidade de palestrar para um grupo de advogados onde o tema era “A definição da identidade visual como elemento de crescimento profissional”, destacando que a imagem é um dos principais veículos para a ascensão de carreira. Ocorre que, no entanto, embora muitos saibam onde querem chegar, tantos se mostram verdadeiramente perdidos dentro de seu estilo pessoal, utilizando mal ou até desperdiçando sua imagem (e porque não branding?) pessoal para conquistar o que desejam.

O que precisamos é lapidar a nossa mensagem/estilo, a partir dos elementos estéticos que possuímos para compor a nossa aparência e passarmos a construir uma imagem consciente de como desejamos ver vistos. A parte mais difícil desta jornada é conhecer a si mesma; se olhar no espelho sem reclamações mas com pensamento estratégico, conhecer o que te favorece ou não, o que é coerente com quem você é ou quem deseja ser, buscar traduzir seus desejos e ambições em sua imagem, consciente da mensagem que deseja passar. 

Para que o início desta tarefa não seja ainda mais difícil, resolvi sugerir alguns pontos de atenção – ou dicas para que você curta o momento de se ver e cuidar de si.

  1. Entenda o seu tipo físico e evite o que não te favorece; se houver apego ao modelo que não te valoriza, saiba neutralizar com a “terceira peça”.

Ainda que usem a mesma numeração, as formas do corpo variam de pessoa para pessoa. Não existe corpo ideal, sempre colocamos nossa atenção no que devemos valorizar (seja o colo, as pernas, a cintura ou qualquer outro atributo) e naquilo que queremos desviar a atenção (seja o busto muito grande, a barriga proeminente ou a falta de cintura, os braços muito grossos ou qualquer outra característica que não desejamos destacar). Dedicarei um post aos tipos de corpos, mas por enquanto peço apenas que se olhem, se conheçam, analisem se a medida de seus ombros é mais larga que a do seu quadril, se você possui cintura (ainda que ache que esta fora do peso, a cintura é uma característica que precisa ser valorizada), se a altura do seu tronco é maior ou menor que a de suas pernas… faça o desenho de si.

A partir disso, para aquela região que você deseja “diminuir”, entre outros truques literalmente geométricos, há a terceira peça. Ela demarcará uma linha horizontal, fazendo com que a parte aparente ser mais alongada e estreita. Se você possui a medida dos ombros maiores que a do quadril, você poderá harmonizar a silhueta estreitando o tronco com uma echarpe longa ou uma jaqueta bomber, por exemplo, que além de desconstruir os ombros irá produzir uma linha no centro do corpo, a deixando mais fina. Se seus quadris são mais largos e você ama peças justas e de destaque nessa região, aposte nos cardigans e nos casacos de caimento reto até a altura dos quadris. Parece simples demais para ser verdade não é? Mas esse truque realmente funciona! Além disso a composição elaborada com a terceira peça ficará mais rica e estilosa!

IMG_0402

2. Aprecie os clássicos e atemporais. Sem desperdiçar as tendências, entenda o valor do que sempre dá certo!

Indispensáveis para qualquer guarda-roupa, as peças clássicas são atemporais e a base para inúmeras produções, inclusive as mais descoladas. Por isso, enquanto você se movimenta na descoberta de sua identidade visual vale contar com aquilo que sempre dá certo.

Não importa a sua função na empresa ou o estilo que você comunica; se você é baixinha ou tem culotes aparentes, peças como a saia preta de caimento impecável, a camisa branca com detalhes fortes de alfaiataria e a calça reta que alonga qualquer corpo, são essenciais para compor um guarda-roupa inteligente, aposte!

Se pudéssemos listar seriam essas as peças de nosso nicho atemporal: (1) o vestido preto básico que favoreça seu tipo físico, (2) a camisa branca de qualidade, (3) a saia preta reta com um corte que não marque seu corpo, (4) o blazer de cor neutra, (5) a camiseta de algodão e de toque macio, (5) a regata de seda ou outro tecido fluído, (6) a camiseta listrada branco e preto, (7) o jeans perfeito para harmonizar sua silhueta, (8) a calça de alfaiataria de corte reto (o bacana é que ela combine com o blazer para contarmos com um tailleur de ponta no seu guarda-roupa), (9) o trench-coat de cor neutra e (10) a jaqueta jeans ou parka militar, a que mais te agradar!

Aqui inclusive, vale investir: tecidos como crepe e a gabardina leve vão enriquecer suas composições. Para trazer personalidade mescle essa base com o que mais combina com você!

 IMG_0413

3. Respeite quem você é, invente o seu padrão ideal. Não adianta usar salto alto todos os dias se isso é uma verdadeira tortura para você.

Neste item, não há muito o que acrescentar perto de tudo aquilo que já falamos no primeiro post. Mas vale recordar que o estilo pessoal é multidimensional, nossa imagem é o conjunto de nossas crenças, histórias e desejos. Vestir-se levando em consideração apenas referencias externas fará com que você se esconda em uma armadura ao invés de despertar o seu potencial. Reviva sua própria biografia e divirta-se descobrindo quais são as características do estilo que mais a deixa feliz. A partir desta base poderemos juntas encaixar sua imagem ao seus objetivos de vida, sejam eles profissionais ou amorosos. Conte com a minha ajuda, estarei à disposição para te auxiliar nesta trajetória de encontro consigo mesma!

IMG_0475

Quanto mais você se conhece, mais claras são as suas escolhas. Pensar em um estilo autentico é trazer objetividade, movimento e economia à vida (tanto emocional quanto material – pois você passará a comprar de uma forma mais eficiente e consciente). 

Seguimos em contato! Beijos, Lê Becker. Imagens:reprodução

Beijos, Letícia Becker
Comentários  |  0
23 de agosto de 2016

Entrevistando Jean Smekatz na TV JOINVILLE DAS FLORES

Girls, quem me acompanha nas redes sociais já viu que de vez em quando estou na TV JOINVILLE DAS FLORES , canal 26, brincando com o meu lado B hahaha e dessa vez, a convite da Fabíola Bernardes, entrevistei o queridíssimoooooo, JEAN SMEKATZ  (já falei dele por aqui Five days, five looks and one boy com Jean Smekatz!!digital influencer e social manager da loja PRINCESA e co-criador da brand MINIMAL. O bate papo, foi uma delicia, cheio de informação e super astral. Espero que vcs curtam tanto quanto eu curti e para quem me pergunta, isso é apenas uma brincadeira, o meu lado B que vira e mexe mostro para vcs aqui no blog, um hobby nada mais, a advocacia continua a todooooo vapor hahaha. Bisou bisou. Jean querido, adorei o nosso bate papo, sucesso em todos os seus projetos sempre!! Amei a sua energia, o seu astral e aprender um pouco mais sobre moda e style com vc!!  Fá, obrigada pelo convite mais uma vez!! Beijos.. Segue para vcs o nosso bate papo. Link/conteúdo:reprodução/joinvilletvdasflores

Beijos, Paty
Comentários  |  0
16 de agosto de 2016

Look recorta e cola

Hi girls, hoje como inspiração um look recorta e cola  com peças que amooo de paixão e totalmente atemporais: o trench coat e o bom e velho jeans. Eu adoro no meu dia a dia usar peças atemporais e clássicas ( nã é porque estamos falando de um jeans que não é clássico) como essas e combiná-las com alguns itens diferenciados. O trench coat é aquele tipo de peça atemporal que vale investir cada centavo e ter de qualidade já que é um item super versátil que pode ir bem com vários tipos de look. Aqui a top top blogger Thassia Naves (que tem aparecido cada vez mais com looks lindos e cheios de informação de moda) apostou no trench coat curto, jeans destroyed skinny, flats com tachas e gola de tricot, peça que deu todo um charme ao look, além da maxi Chanel lindaaa de viver. Eu já fiz vários posts trazendo o trench coat (Trench Coat) como estrela da produção. Para quem não sabe, o trench coat foi criado por Thomas Burberry ( daí a fama dos melhores trenchs serem da Burberry) para proteger os soldados britânicos na Primeira Guerra Mundial durante os dias frios e chuvosos no campo de batalha. Em 2015 visitei a loja conceito da BURBERRY em Londres e fiquei encantada com a quantidade de trenchs e com as diversas propostas de looks. O tradicional em tons caqui com o clássico xadrez era a peça ícone da maison mas, inúmeros outros coloridos, em couro e metalizados, estavam a disposição para quem quisesse experimentar e viver a sensação de ser uma típica londrina. A loja é bárbara e tem um que sensorial super bacana. Eu pireiiii hahaha por mim trazia um de cada!! Para vcs um look lindo, com a cara desses nossos dias instáveis de inverno brasileiro e o vídeo da BURBERRY STORE!! Enjoy it!! Fotos:reprodução/thassianaves

ThassiaNaves_porHickDuarte-006ThassiaNaves_porHickDuarte-0021ThassiaNaves_porHickDuarte-026-copyThassiaNaves_porHickDuarte-033ThassiaNaves_porHickDuarte-016ThassiaNaves_porHickDuarte-001

 

 

 

 

 

Beijos, Paty
Comentários  |  0
Página 2 de 3912345Última »