26 de julho de 2011

O poder dos chás!!

A medida que a gente vai amadurecendo os hábitos vão mudando e a gente vai se reeducando para ingerir o que nos faz bem. Até pouco tempo atrás olhar uma matéria como essa falando de chás, me daria arrepios. Só de pensar, me embrulhava o estômago, mas, como nada é permanente e tudo muda, em relação aos chás não foi diferente. Confesso à vcs que o primeiro estalo não foi por saúde ou bem estar, foi simplesmente pela neura estética. Me lembro de uma amiga, surtada por dietas e receitinhas como eu, me passar por email uma dieta publicada na Boa Forma que prometia perder 05 kg com a tal dieta do chá. Recebi a tal matéria e fui direto para o supermercado procurar os 15 mil exemplares de chá, rs, que a tal dieta recomendava. No primeiro dia tomei chá disso e daquilo, no segundo dia idem, no terceiro, sucumbi e parti para uma Coca Zero estupidamente gelada e cheia de química abandonando totalmente o ritual quase xamânico, rs, dos 15 mil chás. Vcs devem estar se perguntando, afinal ela é contra ou  a favor dos chás? Sou totalmente, absolutamente, a favor, só quis com esse “tosco” episódio mostrar para vcs que quando as nossas escolhas não são feitas por saúde e bem estar, simplesmente não funcionam, viram balela. Hoje, quando tomo os meus chás não o faço por estética, até faço pouquinho, confesso, mas não só por isso, hj faço mais por saúde do que por qualquer outro objetivo. Atualmente, por uma opção de vida, procuro tomar o mínimo de medicamentos possível, tento cuidar mais de minha saúde e menos de minhas doenças ou mazelas, agindo na prevenção e não na cura, dessa forma tudo fica mais natural, sensato e saudável. Assim, se estou inchada faço um chá de cavalinha e tomo mais água no meu dia a dia para fazer bastante xixi e limpar as toxinas, se estou com dor de garganta, tomo um chazinho de hortelã com gotas de limão adoçado com mel, se estou com dor de cabeça tomo um chazinho de boldo ou melissa, se estou com insônia tomo um chazinho de erva doce ou flor de maracujá, se quero dar uma turbinada no metabolismo tomo chá branco ou de hybisco e assim vou me curando e cuidando de minha saúde, de uma maneira mais saúdavel e  menos agressiva. Não bastasse isso, fiz do chá um ritual, um momento de prazer… gosto de  deixar a água esquentando em uma chaleira enquanto pego uma louça bonita e escolho na minha caixinha de chás o que vou preparar…  gosto tb nesse tempo frio que está fazendo, depois de ficar um dia inteiro de salto alto, de fazer um escalda pés com uma água bem morninha ao som de uma música bem leve ou de um bom livro, com tudo isso, o sono vem e o cansaço de um dia punk fica para trás.  Fica a dica p vcs!!  Abaixo uma matéria bemmmmmm legal sobre os benefícios dos chás publicada na revista on line, viva saúde uol. Enjoy it!

“O poder do chá:Novas e surpreendentes pesquisas sobre a bebida confirmam seus benefícios para a saúde

Um trabalho recente, publicado na conceituada revista European Journal of Clinical Nutrition, aponta que o chá oferece mais vantagens para a nossa saúde do que a água. O estudo, que contemplou principalmente o chá preto, diz que a água simplesmente repõe fl uidos e hidrata o organismo. A bebida, por sua vez, cumpre esse papel e ainda contém flavonóides, substâncias antioxidantes que defendem contra a ação dos radicais livres e combatem o envelhecimento precoce. Outras vantagens enumeradas são a proteção contra doenças cardíacas e alguns tipos de câncer, o fortalecimento dos
ossos e a diminuição da incidência de placa bacteriana e, conseqüentemen- Novas
e surpreendentes pesquisas sobre a bebida confirmam seus benefícios para a saúde
te, de cáries. O estudo valida um trabalho anterior, divulgado no ano de 2004,
que comparou os chás preto e verde aos medicamentos usados para tratar o Mal de
Alzheimer. De acordo com a pesquisa, conduzida por cientistas da Universidade de
Newcastle, na Inglaterra, os chás são uma excelente arma para ativar a memória,
já que impedem a ação de enzimas degenerativas no cérebro.

Desde a Pré-História as plantas são usadas como remédios. Na Idade Média, as
mulheres começaram a fazer preparados com folhas, frutos e fl ores para tratar
diversas doenças, hábito hoje reforçado por pesquisas científicas que já
comprovaram os poderes medicinais de várias ervas. O conceito de chá, no
entanto, surgiu na China, por volta de 2.800 a.C. Diz a lenda que o imperador
Shen Nung ferveu água quente para beber, com o intuito de curar alguma
enfermidade, e, por estar sob uma árvore, não percebeu as folhas que caíam
dentro do recipiente. Encantado com o aroma e a cor do líquido, resolveu bebêlo
e, surpreendentemente, sarou.

Rituais de saúde

Um bom chá, além do sabor agradável e da sensação imediata
que proporciona ao ser ingerido, pode tratar diversos males. No Oriente, até
hoje o chá é peça fundamental em rituais religiosos, enquanto na Europa, em
especial na Inglaterra, constitui uma tradição cultural desde o século 19. No
Brasil, esse tipo de bebida sempre fez parte da história – basta lembrar dos
costumes indígenas – e esteve associada à saúde.

Os chás são excelentes para distúrbios digestivos, de um modo geral, pois o
princípio ativo das ervas entra rapidamente em contato com o trato intestinal.
Para as mulheres, que costumam sofrer bastante com os incômodos das cistites
(infecções urinárias), estimulam a bexiga. A fitoterapia (terapia das ervas)
serve para complementar os tratamentos convencionais (alopáticos ou
homeopáticos) nas doenças crônicas, e não como cura, de fato.

Vale a pena salientar que, ainda que a maioria das ervas ofereça segurança, é
sempre bom ouvir a opinião de um especialista. “Pessoas que usam medicamentos
freqüentemente não podem ingerir qualquer chá. Há o risco de a planta interferir
na ação do remédio”, destaca a nutricionista Vanderlí Marchiori, de São Paulo.
Um dos grupos eficientes no combate ao estresse são as chamadas plantas
adaptógenas, ou adaptogênicas. Como o nome diz, essas espécies nos ajudam na
adaptação ao meio em que vivemos, aumentando a resistência do organismo nas
situações de ansiedade. Um bom exemplo é o ginseng, que auxilia quem quer
prevenir o nervosismo e a fadiga e serve ainda de antídoto quando esses
problemas já se instalaram no organismo.

Reações diferentes

A terapeuta Leila de Souza Pinto, coordenadora do Lesedi SPA Holístico, de
São Paulo, informa que existem duas maneiras ideais para preparar o chá. A
primeira é a infusão: a água deve ser fervida e despejada sobre a planta durante
15 minutos. Depois, basta coar e servir. O segundo é a decocção, em que a água é
fervida junto com a planta. “O chá deve ser colocado em um recipiente limpo,
fechado, e não de alumínio, para conservar suas propriedades”, diz.

Vanderlí Marchiori aconselha comprar a planta seca em farmácias de
manipulação, em vez das opções industrializadas, e tomar o chá morno ou frio –
nunca quente ou gelado em excesso. “A quantidade máxima diária deve ser de um
litro”, alerta a nutricionista. Uma xícara de chá sem açúcar tem, em média,
apenas duas calorias. Os especialistas recomendam ingerir a bebida sem adoçá-la,
a fim de preservar o seu sabor original. Um último aviso: preste atenção às suas
reações físicas e emocionais ao usar os chás como medida preventiva da saúde.
Nem sempre o efeito é o mesmo para todo mundo. Há pessoas que ficam agitadas com
determinada planta, enquanto outras sentem sono ou sensação de calma.

SELEÇÃO DE OURO
Veja os benefícios de alguns dos chás mais conhecidos

ALECRIM – combate a depressão e funciona como antioxidante, combatendo
a ação dos radicais livres. Também atenua dores reumáticas.BOLDO DO CHILE – de sabor amargo e pouco agradável, costuma ser um
santo remédio para amenizar dores do estômago, problemas no fígado e o mal-estar
gerado pela ressaca.

CAMOMILA – é indicado para aliviar enjôos e distúrbios gástricos e
intestinais decorrentes, principalmente, do estresse diário.

CAPIM-CIDREIRA – ótimo para combater a insônia, controlar o estresse
em períodos de nervosismo, amenizar cólicas intestinais e gases.

CARQUEJA – alivia males como azia, má digestão, perturbações gástricas
e prisão de ventre.

CHÁ-MATE – originário de uma erva encontrada na região Sul do Brasil e
no Paraguai, é rico em vitaminas A, B1, B2 e C, além de 15 tipos de aminoácidos.
Excelente para melhorar as defesas do sistema imunológico, potencializar a
concentração e trazer energia e vitalidade.

CHÁ-PRETO – pesquisas realizadas pela Universidade de Kunming, na
China, apontaram que esse tipo de chá reduz os níveis de colesterol ruim no
sangue (LDL) e, portanto, é válido para pacientes hipertensos e/ou com problemas
coronarianos.

ERVA-DOCE – atua no alívio de cólicas de recém-nascidos
e femininas, durante o período pré-menstrual. Auxilia também no combate à má
digestão.

HORTELÃ – a exemplo do chá de erva-doce, serve para amenizar azia,
gases e cólicas. Tem efeito levemente sedativo e pode ser usado como complemento
nos tratamentos para bronquite e asma.

JASMIM – revitalizante, afasta a sonolência excessiva. É diurético e
combate acessos de asma.

MARACUJÁ (PASSIFLORA) — acalma, reduz a atividade excessiva do sistema
nervoso e é indicado para dores de cabeça, insônia perturbações da
menopausa.

CHÁ-VERDE — segundo estudos da Universidade de Maryland, nos Estados
Unidos, a bebida melhora a circulação do sangue após a ingestão de comidas
gordurosas, diminuindo, também, as taxas do colesterol ruim. Os polifenóis
presentes na sua composição fazem com que haja um aumento no gasto energético –
daí a fama de chá emagrecedor.”

Fonte:Revista Viva Saúde Uol, matéria de Priscila Rodrigues. Fotos: Fernando Gardinali
Beijos, Paty
Comentários  |  1
25 de julho de 2011

Trench Coat!!

cheap-thrill-old-navy-burberry-trench-1
793962c477ec50a9_3814.xxxlarge
Como o inverno combina com elegância está na hora de sacarmos os nossos trench coachs !! Para quem não sabe o trench coat foi criado por Thomas Burberry na I Guerra Mundial, a vestimenta servia para proteger os soldados da Rainha.  Eu tenho dois no meu guarda-roupa e digo, poucas peças são tão clássicas e adequadas ao inverno quanto os trench-coachs. Ele é um coringão na composição dos looks mais diversos, ele pode ser usado como sobretudo, vestido e até capa de chuva. Amooooo o meu perolado, qdo o coloco me sinto poderosa, quase uma das garotas do Sexy and City (rs), puro glamour!! O cru já é mais basiquinho e mais leve, o tecido encara bem o outono e dias não tão quentes de um verão. Adoro botar um vestidinho floral com uma sapatilha fofa e um trench para arrematar o visual. Tb curto botar um jeans skinny, uma regatinha branca  com um lencinho no pescoço, uma sapatilha e o trench, o visual fica outro, dá um up. Para o trabalho, gosto de botar uma camisa de alfaiataria e uma saia lápis, fica super chique, dá um carão de executiva mais moderna e deslocada saindo daquela mesmice do terninho!! Como eu falei, essa é uma peça coringa no guarda-roupa e que vale um bom investimento já que bem cuidada dura muitos anos, um meu já tem 06 anos e o outro 04, ambos com cara de novos pq investi em peças legais. Para quem não tem e quer comprar logo logo chegarão as promoções mais ” powers”  de inverno, nelas, com certeza pode rolar um preço legal, enfim é uma peça que vale até investir um pouco mais. Abaixo posto uma matéria bem explicativa para vcs sobre a peça baixada do site portaltudoaqui. Enjoy it!!

look 2

” O trench-coach é um daqueles clássicos que nunca saem de moda e melhoram com o passar do tempo. Qualquer composição ganha ares de sobriedade e sofisticação com a peça, o que não significa que ela não possa parecer moderna: muitas grifes estão ousando e criando modelos cada vez mais atuais e surpreendentes”, diz a consultora de moda e tendências Virginia Morgado, do Rio de Janeiro.Aberto, fechado, servindo como sobretudo ou vestido: há muitas maneiras de usar  o seu e compor looks que vão dos mais despojados aos mais luxuosos. Aqui no Brasil, os grandes magazines apostam tanto no sucesso da peça para o inverno que a incorporaram em suas colações principais, como é o caso de Zara, C&A, Riachuelo, Renner e Besni.“O trench-coat vai ser a peça-chave do inverno. É uma bonita, versátil e combina com todos os estilos, do mais arrojado ao mais tradicional. Não conheço uma única mulher que não se sinta poderosa quanto está usando um”, brinca a produtora de moda Vanessa Goulart. Responsável pelo conceito das coleções de duas grandes marcas brasileiras, ela é fã confessa da peça. “Sempre sonhei em ter um trench-coat Burberry, o ultratop da moda mundial. Consegui realizar esse desejo no inverno passado, mas não abandonei meus modelos mais antigos”, conta.

Da guerra para a moda

Falando em Burberry, a principal curiosidade sobre o trench-coat (ou casaco de tricheira) é que ele não nasceu para ser tendência. Foi criado durante a I Guerra Mundial pelo britânico Thomas Burberry para vestir e proteger os soldados da rainha durante as batalhas travadas em dias frios e chuvosos – daí o nome. Geralmente confeccionados em couro, lona ou algodão e sempre longos, batendo na altura dos joelhos, os trench-coats eram tão bonitos e funcionais que deixaram o front para ganhar primeiro as telas de cinema (a peça foi imortalizada por figuras como Humprey Bogart e Ingrid Bergman, em Casablanca, e por Audrey Hepburn, em Bonequinha de Luxo) e depois as vitrines das grifes mais importantes. A começar, é claro, pela britânica e luxuosa Burberry.

Embora considerada uma peça clássica e associada a luxo e glamour, a democracia da moda ajudou a popularizar o trench-coat. Sorte a nossa. Hoje, é possível encontrar modelos confeccionados em diversos tipos de tecido, em modelagens mais curtas e até sem manga. Mas um detalhe não se perde jamais: o cinto, essencial para garantir uma produção impecável e ainda mais sofisticada.

As famosas adoram

Emma Watson, garota propaganda da Burberry e considerada uma das mulheres mais bem vestidas do mundo, Angelina Jolie, Renée Zellweger, Anne Hathaway, Katie Holmes, Charlize Theron: em comum, além da fama, holofotes e estilo impecável, elas têm a paixão pelo trench-coat. Não é difícil que sejam flagradas nos eventos mais diferentes e até no dia a dia com a peça – e sempre lindas.  Aqui no Brasil, Gloria Kalil, Bárbara Paz, Christine Fernandes e Carolina Dieckmann são algumas das celebridades que não abrem mão da peça.

“O que define um modelo clássico é a maneira com que ele atravessa o tempo sem perder a majestade e mantém-se atual em novas versões. Na meia estação da Europa, por exemplo, as mulheres vestem shorts jeans com trench-coats e voltam a usá-los com calças de couro no inverno. E continuam lindas. Ter o poder de transformar um look simples em algo grandioso é o que faz a diferença na moda”, completa Virginia.

Uma dica bacana é, quando for sair, colocar um sapato super luxo para compor o look, já que só ele aparecerá se o casaco estiver fechado. É possível encontrar em lojas de departamentos trench coats de tecidos um pouco mais leves, se você não é daquelas que sente muito frio. Se ele ficou um pouco mais comprido ou largo do que você imaginava, leve para ajustar em uma costureira! Assim ele se adapta perfeitamente às medidas do seu corpo!”

camiseta-estampa-de-boca-tendencia-looks

Beijos, Paty
Comentários  |  1
25 de julho de 2011

A Provence é aqui…Chateau Blanc!!

image

image

imageTudo começou com as minhas aulas de madeira, uma olhadela ali, outra acolá e de repente me vi envolvida no estilo provençal, a paixão começou com as caixinhas de jóias, depois passou para as bandejas e caixinhas de chá e agora estou nas cúpulas de abajour…são flores, listras, estampas em lilás, rosa e azul claro enfim, uma diversidade de estampas mas, todas com um ponto em comum, a delicadeza. Das madeiras passei para as louças e daí não parei mais, sempre que posso compro uma coisinha, ali e outra acolá… há um mês mais ou menos adquiri na Mamma Lu um conjunto lindddddo de chá, com pratos, xícaras, pratos de bolo enfim, tudo muito delicado e provençal devidamente ornado com libélulas e flores, uma fofura… foi paixão a primeira vista, até organizei um chá para algumas amigas queridas só para inaugurar o meu novo xodó! Foi tudo ótimo, é tão gostoso a gente montar uma mesa, separar as louças e talheres, preparar as guloseimas, cuidar para que tudo esteja perfeito para receber as amigas…amo passar uma tarde gostosa fofocando com elas, até lareira acendemos …foi uma tarde ótima, leve, agradável tanto pelas companhias como pela decoração que deu um clima mais feminino a nossa tarde. Estava tão empolgada que comprei até pequenos vazinhos com lavanda para enfeitar a mesa… Enfim, sei que alguns podem estar pensando, nossssa isso é antigo, demodê, cafona …estes estão totalmente enganados, o estilo provençal está mais atual e presente do que nunca, seja em filmes, na cosmética ( quem não tem em casa algum produtinho da L’Occitane?) e, principalmente, na decoração, e por falar nisso, dia desses estava a caminho de Floripa e tive a grata surpresa de parar na Chateau Blanc, qdo entrei na loja tive a nítida sensação de estar em Provence, tudo, absolutamente tudo, levava ao estilo provençal, móveis, cadeiras, mesas, cristaleiras, arranjos, guirlandas, caixinhas de jóias e chás, flores, louças, chaise, bandejas, berços, baús, camas, cômodas,  enfim, tuddddddooo.  Fiquei encantada com o lugar, com o cuidado na ornamentação da loja e com os espaços que as meninas montaram, tudo impecável, delicado, leve e belo. Sabe qdo vc entra em um lugar e ele te leva a outro? Pois é, a Chateau Blanc é assim, um pedacinho da Provence em Sta Catarina. Fotografei alguns espaços para dar à vcs uma pequena noção do que vcs podem encontrar na loja, com certeza a visita vale a pena, não só por tudo de bonito que vcs vão ver lá mas, pelo atendimento atencioso e delicado, em especial da Marcia, que me explicou cada item com a maior paciência, me deu dicas e sugestões, me orientou em dúvidas que eu tinha sobre como compor certos ambientes e me deixou fotografar tudo que eu quis para postar aqui no blog! Enfim vale a visita depois, quem quiser, ainda pode dar um pulo no Café Colonial do Alemão-Tirolez que é coladinho na loja e é uma delícia, recomendo o sanduíche de pão colonial com queijo e tomate e suco de uva natural! É isso, curtam as fotos e qdo puderem visitem a Chateau, é encantadora!! Ah, acredito que vcs devem estar se perguntando, isso é caro? Na qualidade de penchincheira e agora blogueira digo, tem muita coisa legal e com preço justo e tem peças mais elaboradas que são diferenciadas mas, nada que uma parceladinha no cartão não resolva, eu comprei um conjunto lindddddo de copos azuis ornados com líbelulas, um jogo americano fofo em listras e flores e uma caixinha de jóia com os dizeres ” Deixa eu dizer que te amo, deixa eu gostar de você, isso me acalma, me acolhe a alma, isso me ajuda a viver.” Marisa Monte, preciso dizer mais?????? Abaixo para quem não conhece, conhecer, posto uma matéria bem legal do site Vila do Artesão explicando de onde surgiu o estilo provençal, espero que vcs gostem, eu já me rendi e não largo mais…já estou pensando em algumas mudanças no lavabo e nos banheiros com base em tudo que vi na Chateau!

A Chateau Blanc fica na BR 101, KM 1447 em Itapema, em frente a Polícia Federal.

” Fonte: Site Vila do Artesão

Provençal vem de Provence, região situada no sul da França que batizou esse estilo simples e romântico de decorar. A Provence tem um papel mais tradicional na cultura francesa do que se imagina. São de lá as belíssimas paisagens das plantações de lavanda, que desde a idade média é a matéria-prima da perfumaria tão famosa desse país. E esse mesmo cenário encantador serviu de inspiração para algumas obras de Van Gogh. Na culinária a Provence contribuiu com o conhecido mix de ervas aromáticas que são o tempero-base da cozinha mediterrânea, as Herbs de Provence.

A França do Palácio de Versailles tornou-se para o mundo a referência no que havia de mais sofisticado nos séculos XVI e XVII. E, se influenciava o mundo, como isso se daria dentro do próprio país? Da falta de condição financeira surgiu uma alternativa criativa. Os artesãos, para esconder os defeitos da madeiramais inferior, inventaram uma mistura à base de gesso e cola, chamada gessocré. Essa mistura disfarçava os defeitos da madeira, mas com o tempo a pátina se desgastava e o móvel adquiria aquela aparência que criou o estilo. Quando Maria Antonieta mandou construir nos jardins de Versailles sua “pequena vila”, e a decorou dessa maneira, o estilo provençal ganhou status e virou sinônimo de elegância.

Além da pátina, o estilo se compõe das estampas em tons suaves de azul, verde e rosa, listras e cenas rurais chamadas de toile de jouy, todas aplicadas aos tecidos e às louças que completam o charme do estilo rural francês. “

Beijos, Paty
Comentários  |  0
Página 737 de 744« Primeira735736737738739Última »