31 de Março de 2018

Feliz Ano Novo!!

Feliz Ano Novo!!

Hi girls, quem me acompanha viu que por alguns meses fiquei sem postar por aqui, sorry! A vida ficou tão corrida ano passado que acabei abandonando um pouco o blog e ficando mais ativa somente no insta @patymendlowicz e nas páginas do SQUAD.

O ano de 2017 foi um período de muitas reflexões, de algumas decisões que precisavam ser tomadas, de escolhas, de buscas, de novos caminhos e muitas, muitas descobertas, razão pela qual, se fez necessário desacelerar e olhar um pouco mais para dentro, para as coisas que meu coração andava sinalizando que precisavam da minha atenção, entendem?

Então, agora que tudo está mais calmo e menos turbulento e os astros, sim porque eu super acredito nisso (hahahahahah), estão alinhados ao meu favor (ariano é sempre otimista) mais uma vez estou aqui, de volta com vocês, RECOMEÇANDO!!

Oficialmente, este é o primeiro post de 2018 e considerando que o ano astrológico acabou de começar (foi agora dia 20 de março) e, considerando que hoje no calendário judaico e cristão acontece o Pessach ou a Páscoa que remete a renovação, renascimento e reconexão com aquilo que realmente nos “alimenta”, nos traz sentido na vida e nutre a nossa alma, deixando o nosso coração mais feliz, aqui estou eu, mais uma vez, voltando  a fazer o que gosto, ou seja, escrever no blog e desejando  à vocês, de todo o coração, UM FELIZ ANO NOVO !!

Para quem é novo por aqui, importante sempre lembrar que o blog não é um trabalho, logo não tem qualquer conotação publicitária ou comercial, por isso mesmo, tudo que falo, escrevo e mostro para vocês são com base em experiências e gostos pessoais sendo, até mesmo em razão disso, o ritmo também bem mais leve e sem aquela pressão típica dessas plataformas!!

Aqui tudo rola por pura diversão, ok?!!

O blog nada mais é do que um espaço onde penso alto e falo do que gosto e para não ficar um monólogo (risos) achei bacana, até para ficar mais interessante e interativo, trazer algumas amigas queridas e super talentosas nas suas respectivas áreas (sim as nossas super colunistas), para postarem coisas bacanas e contarem um pouco da experiência delas para vocês.

De forma muito relax e divertida, vamos estar sempre por aqui trazendo e falando sobre assuntos que interessam,  motivam,  alegram,  ajudam e nos tornam ainda melhores como pessoas e até profissionalmente!!!

É isso, queria antes de voltar com as postagens, falar com vocês!!

Sei que tem gente que acha que os blogs saíram de moda, que estão meio “over”. Eu, particularmente, não acho e, sinceramente, curto muito estar por aqui com vocês. Então, sejam todas e todos super bem vindos e que possamos estar sempre ligados, trocando muita energia positiva, muita informação bacana, muita dica interessante e muito conteúdo inteligente ok??

FELIZ ANO NOVO para todas nós e que seja de fato um período lindo, cheio de alegrias, momentos únicos e especiais, de amadurecimento pessoal e profissional, de descobertas maravilhosas, de força,  saúde, coragem e muita, muita auto-estima, amor próprio e auto-conhecimento.

Beijo no coração de vcs, espero sempre vê-las por aqui e pelo insta, onde o fluxo de informação rápida, será sempre mais intenso até pelo próprio perfil da plataforma!!

 

Beijos, Paty
Comentários  |  0
09 de novembro de 2017

O tempo entre as costuras #dicadeouro

O tempo entre as costuras.

Hi girls, esse fim de semana aproveitei o tempinho chuvoso para assistir a série O TEMPO ENTRE AS COSTURAS no Netflix.

Baseado no best seller homônimo de Maria Dueñas, a série O Tempo Entre Costuras narra a história de Sira Quiroga, uma jovem e inocente costureira que, nos meses que antecedem a guerra civil espanhola, abandona o noivo e sua Madri para seguir uma paixão avassaladora pelo homem que ama rumo a Tanger, em Marrocos.

No início tudo parecia ir bem já que ambos viviam da fortuna deixada pela pai de Sira mas, a vida de Sira sofre uma reviravolta e a doce e frágil costureira é obrigada a mudar para garantir a própria sobrevivência.

Em um país estranho, carregando o peso de dívidas alheias e com o coração partido, Sira vai parar em Tetuão, então capital do protetorado espanhol em Marrocos.

Para sobreviver, a jovem resolve então voltar a costurar, única coisa que sabia fazer para se reerguer e aí começa essa história encantadora, envolvente e super interessante.

Só para vcs terem uma idéia das reviravoltas que a vida de Sira sofre ela em determinado momento passa a colaborar com o serviço de Inteligência britânico durante a Segunda Guerra Mundial.  Outro ponto que super chamou a minha atenção são os looks e as locações, simplesmente sensacionais!! A segunda fase da vida de Sira ela está elegantérrimaaaaa!! Para vcs, alguns dos meus looks preferidos e o trailler da minissérie em português.

Título Original: El Tiempo entre Costuras 
Ano: 2013
Duração: 17 capítulos de 50min
Diretor: Iñaki Mercero, Norberto Lopez
Elenco: Adriana Ugarte, Hannah New, Peter Vives, Francesc Garrido
País: Espanha

Veja o  trailler :)

Beijos, Paty
Comentários  |  1
08 de novembro de 2017

O que te faz transbordar?

O que te faz transbordar?  Você já pensou sobre isso?

Em tempos tão loucos e insanos como estamos vivendo com excessos de toda ordem, difícil parar um momento para refletir sobre o que nos toca, sobre o que no emociona e nos faz transbordar.

Transbordar já diz o dicionário é  “sair das bordas, extravasar, derramar-se, espalhar-se em torno: o rio transborda; o vinho transborda o copo.[Figurado] Manifestar-se impetuosamente, ultrapassar os limites: a cólera popular começava a crescer e transbordar.Estar possuído de (um sentimento): a amargura transbordava-lhe do coração.”

É sinônimo de extravasar e pensando exatamente nisso, em sentimentos, na sensibilidade de momentos quotidianos que a talentosa fotógrafa Juliana Stringhini Ruchita apresenta, no Instituto Juarez Machado, a exposição “Transborda”

A exposição de arte contemporânea é inédita e interativa e traz uma visão crua e sensível do TRANSBORDAR. através de uma série de retratos de pessoas encontradas nas ruas, nos mercados e praças da América Latina,  e registradas em um instante de transbordamento emocional.

Sem muito protocolo a artista utiliza sua câmera envolvida em pano preto como os antigos lambe-lambes e propõe um mergulho do fotografado em suas emoções mais verdadeiras. A sinergia orgânica das palavras, num momento íntimo e sem direcionamento predefinido, funciona como uma espécie de chave que abre e revela uma emoção. Juliana se confronta com suas próprias indagações e o desejo de se conectar com o outro, mesmo que por alguns instantes. “Quando a pessoa transborda, ela se revela, tira o véu, baixa as defesas. E, esse momento de transbordamento emocional é como um alívio e uma permissão, para vislumbrar a si mesmo”.  Em um mundo de tantos filtros, tantas máscaras e contenções sociais, a exposição tem a intenção de sensibilizar o expectador para o que ainda toca o ser humano. Em mais de um ano de interações e mais de 400 fotografados nem sempre houve um transbordamento. Não é fácil se deixar transbordar.

Coletando fragmentos de vidas, Juliana abre espaço para fazer uma topografia de quem nós somos quando algo nos traz à tona, mesmo que por um vislumbre. Um instante onde se perde o controle. Onde uma palavra ou uma lembrança tocam fundo, e fazem a vida passar pela borda.

Falando um pouco mais da Julia ela é fotografa graduada no International Fine Arts College, de Miami, nos EUA. Já  trabalhou com produção musical, dança, moda e fotografia. Nos últimos anos, busca extrapolar os limites do suporte fotográfico, promovendo um mergulho em todas as frentes de seu repertório pessoal, numa pesquisa mais avançada como Artista Multimídia. Faz parte de seu aprimoramento de conceitos, o mentoring com o curador e artista canadense Scott MacLeay, além de imersões, oficinas e visitas às principais exposições de arte do mundo com o pensador Charles Watson.

Sua pesquisa, como artista contemporânea, após dois anos de trabalho, resulta agora na exposição TRANSBORDA. Eu estou super curiosa para visitar a exposição e para viver e me emocionar com a coletânea de fotos. Isso é transborda é permitir-se emocionar, viver sentimentos e extravasar aquilo que está dentro da sua alma e de seu coração.  Fotos:reprodução/acervojulianastringhini.

Exposição Transborda

Local: Instituto Internacional Juarez Machado – Joinville

Datas: de 11 de novembro de 2017 a 8 de fevereiro de 2018

Horários: ter – Sab das 10h às 19h – Dom das 15 às 19h

Atenção: a bilheteria fecha todos os dias as 18:30h, ok?

Os valores são R$8,00 a inteira e R$4,00 a meia entrada.

www.julianastringhini.com.br

Beijos, Paty
Comentários  |  1
Página 3 de 75012345Última »