27 de setembro de 2016

Praticando o desapego!

Praticando o desapego!

Sejamos criteriosas: quanto do seu guarda-roupa tem realmente a ver com você? Ou melhor, quantas peças de seu guarda-roupa você não usa há mais de um ano? Pronto; selecione, desapegue.

Se você ainda não usou a blusinha que comprou naquela viagem, ou aquela calça que arrematou pela promessa do corte que emagrece mas em você simplesmente não funciona: pratique o desapego; doe aquele lenço que é lindo mas nunca se encaixa com o humor do seu dia.

Limpe, permita-se abrir espaço no armário para quem você realmente é. Respeite o que o último ano indicou sobre a sua personalidade e estilo. A única constante em nossa vida é a mudança, isso é um fato. Talvez você tenha mudado de emprego, de namorado, de objetivos. Você se reinventou nos últimos tempos e é natural que algumas peças de roupa não digam mais sobre você. Lembre-se: liberar espaço no armário é liberar espaço ao novo em sua vida.

Existem técnicas na consultoria de imagem que podem ajudar nesta limpeza; a avaliação de seu tipo físico e de sua coloração pessoal são duas delas. Mas aqui o convite é mexer nas suas coisas e trazer consciência sobre quem você é, entender qual estilo te pertence.

E para trazer um pouco mais de objetividade ao post, pensei em indicar um formato de organização que te possibilite ter e manter um guarda-roupa inteligente. Sem preguiça viu? Vai valer a pena! Como já disse Constanza, “um armário com poucas roupas – mas boas, queridas e adequadas – permite que suas escolhas sejam eficazes e rápidas!” A ideia é categorizar e avaliar o percentual que você possui em cada nicho. Com minha sugestão de quantidade, perceba o que você possui demais ou de menos, para descartar com inteligência e comprar com eficiência.

35% de roupas básicas

Elas são indispensáveis para qualquer estilo. Seja você mais clássica, esportiva ou moderna, todo armário precisa contar com uma camisa branca, camisetas de malha, saias retas, calça jeans, um vestido preto, um blazer ou um terno completo.

 praticando-o-desapego-01-roupa-basica

15% de peças de sobreposição

São as peças de sobreposição que transformam nossas composições. A possibilidade de montar um look por camadas o deixará mais criativo e bacana. Será o cardigan, por exemplo, que poderá substituir o blazer em ocasiões menos formais e também trazer elegância quando apoiado sobre os ombros na composição casual. Aqui vale estudar com cuidado quantas peça você poderia usar como sobreposição e as esta desperdiçando!

praticando-o-desapego-02-sobreposicao

5% de roupas de inverno

Aqui vale investir nos clássicos e nas peças bem acabadas, elas duram uma eternidade. Um bom Trench-coat  (de preferência em tom neutro), aquela bota super confortável, um casaco de lã batida com o corte a sua medida e uma jaqueta fominha e confortável para os dias mais frios já dão conta do recado!

praticando-o-desapego-03-inverno

15% de itens festivos

Me refiro aos tecidos ricos, aos bordados impecáveis, às clutches e aos braceletes, àquelas peças que te sustentam em qualquer evento glamouroso. Mas lembre-se, é essencial que você aprenda a usar esses itens também fora dos eventos esparsos ou das festas de final de ano; uma saia de jaquard ou um brinco poderoso – por exemplo – transformarão seu look para uma reunião importante, experimente!

praticando-o-desapego-04-itens-festivos

10% de acessórios atemporais

Um scarpin preto, uma bolsa estruturada e um lenço de seda estão entre os itens que permanecerão no seu guarda-roupa por tempos e tempos, você apenas irá compô-los de acordo com o seu momento.

praticando-o-desapego-05-itens-atemporais

20% de tendência 

Entre o início à massificação de uma tendência são aproximadamente dois ou três anos onde seremos estimuladas até não resistirmos e adquirimos determinada peça. Elas permitem atualizar facilmente o look, dão um ar todo “fashionista” e traduzem nossos desejos momentâneos; além disso, vão e voltam de tempos em tempos. As saias midi rodadas ou com abortamento frontal, os maxi coletes, o sapato oxford ou o tênis esportivo que traz casualidade e conforto instantaneamente são exemplos deste nicho.

praticando-o-desapego-05-tendencia

É claro que o tamanho dos nichos aqui propostos poderão variar de acordo com o teu estilo de vida, essa é apenas uma sugestão. Mas aqui fica o convite para te fazer pensar sobre o teu guarda-roupa e desejar organizá-lo para simplificar a tarefa de se vestir todos os dias, até que se torne um momento prazerozo! (é esse o meu objetivo principal!)

Imagens:reprodução

Beijos, Letícia
Comentários  |  1
21 de setembro de 2016

Nada é bom ou ruim, tudo depende de como você interpreta!!

1385946_1694356904165931_223503927331909001_n

Nada é bom ou ruim, tudo depende de como você interpreta! Será?

piramide-meta-clara-1

Será possível interpretar aquela briga de forma positiva? Aquele projeto que foi entregue com erros absurdos te tirar um sorriso do rosto? Aquele feedback terrível ser a chave do sucesso da sua vida? Ou aquele comentário desnecessário que quando você percebeu já saiu da sua boca e não podia ter saído se tornar algo benéfico?  Parece difícil acreditar, mas, as adversidades do nosso dia a dia e como lidamos com elas é que vão dizer onde você vai chegar com seus objetivos. Ter interpretações negativas dos acontecimentos faz com que suas emoções fiquem cada vez mais enfraquecedoras e suguem a sua energia, acarretando dessa forma uma série de consequências negativas para a sua vida.

Quantas vezes acordamos com um super bom humor, se sentindo linda e maravilhosa, cheia de vida, e logo quando chegamos ao trabalho, academia, ou qualquer lugar que seja e somos recebidas com um oi atravessado, uma cara feia, ou uma bela chamada de atenção sem sequer receber um bom dia, o astral cai, o humor vai embora e a estima foge pela primeira janela que encontrar.

Temos uma tendência absurda em absorver a negatividade, o mau humor alheio, isso ocorre porque agimos inconscientemente. Quando atribuímos consciência para esses episódios inevitáveis da vida, começamos a ficar mais atentas ao que nos tira do sério, ao que rompe com nossos estados emocionais positivos. Conforme você começa a perceber a oscilação dos estados emocionais, você começa a ter mais domínio sobre si mesma e a dissociar o que de fato te afeta do que não tem nada haver com você!

Vamos lá… Se fosse listar algumas emoções que sentimos durante um dia, que emoções seriam essas? Amor, alegria, tristeza, raiva, preguiça, ânimo, entusiasmo, autoestima, indiferença, gratidão, realização, felicidade, insatisfação, etc, etc,etc… São muitas emoções que invadem nosso dia sem mesmo nós convidá-las. Convido você a pegar papel e caneta e anotar quais as emoções que você sentiu hoje e quais foram as suas origens, o que fez você sentir o que sentiu. Nas emoções negativas, questione, o que pude aprender com o que aconteceu que me chateou? O que posso fazer de diferente na próxima vez? Nas positivas, explore o que te fortalece? O que posso fazer para sentir mais estados positivos?

Quanto mais você tiver consciência das suas emoções e dos significados que atribui aos acontecimentos do seu dia-a-dia mais você se fortalece. Ok Juli, e o que eu ganho com isso? Mais autoconhecimento e principalmente, auto controle. Quantas vezes você já deixou de ir para a Academia por estar pra baixo? Quantas vezes você mergulhou de cabeça em uma barra de chocolates porque seu dia foi péssimo? Quantas vezes você recusou de ir a um evento porque não estava legal?

Saber o que acaba com seus estados emocionais positivos é a chave para o autocontrole, e saber o que te deixa feliz e te tira dos estados emocionais negativos é viver com mais felicidade, plenitude, e o caminho para SER a pessoa que você deseja na sua Melhor Versão!

Olhando hoje para as Emoções que você sente, e para os Significados que você atribui aos acontecimentos do seu dia-a-dia, qual é a sua nota? De 0 à 10. Guarde todas as notas até o final dessa série de posts. Você terá uma surpresa até o final desse processo! Se você ainda não viu o primeiro, corre nos posts antigos e lê! Não perca nada! Quem tiver alguma dúvida, quiser trocar uma idéia, mande aqui ou diretamente no e-mail juliana@metaclara.com.br 

11709658_1610283749239914_4358525716696678176_n

Beijos, Juliana
Comentários  |  0
12 de setembro de 2016

Que tal encontrar o vão entre onde você está e onde quer chegar?

juli-meta-clara

Que tal encontrar o vão entre onde você está e onde você quer chegar? Vamos combinar, nem sempre estamos mega dispostas para se exercitar e muitos são os fatores que interferem nos níveis de energia. Nesses próximos posts eu convido você a fazer uma análise sobre os mais diversos fatores que influenciam na qualidade de vida e nos níveis de energia, convido a entrar com tudo nesse processo e identificar quais os pontos chaves que você pode desenvolver daqui pra frente para alcançar seus objetivos de vida, de saúde, energia e disposição para curtir tudo que a vida tem a oferecer.

Essa é a Pirâmide da Maestria, começaremos pela base, ou seja, o CORPO FÍSICO. Esqueça tudo que já ouviu falar a respeito do corpo físico até agora, abra a sua mente para uma nova perspectiva.

piramide-meta-clara-1

Nosso Corpo é a ferramenta que nos foi dada para viver, sem essa máquina em perfeito funcionamento não há possibilidade de viver, curtir, sonhar… Perfeito funcionamento é algo muito além do que se prega na mídia, nas revistas ou redes sociais. Entende-se por perfeito funcionamento o fato de ter energia, disposição, de nutrir com amor, de exercitar com consciência, de respirar adequadamente, hidratar, sentir autoestima e cuidar do corpo como se cuida de um carro novo que você tem por objetivo usar por longos anos. Nosso corpo não é diferente, para que ele viva por longos anos é necessário fazer as manutenções e cuidar com atenção.

Pensando dessa forma, como estão os seus cuidados com seu corpo? Você nutre com nutrientes de verdade? Inspira fundo com o intuito de oxigenar as suas células ou nem lembra que respira? Você se exercita por obrigação, ou porque entende de como cada movimento vai fazer a diferença na sua mobilidade e no seu estado emocional após cada prática? Você se desafia a estar um pouco mais alongada a cada dia? Ou já sente dificuldades para calçar seus sapatos ou subir um lance de escadas?

Cuidar do corpo humano como o templo que armazena a sua alma é cuidar da preciosidade chamada vida! Se hoje você fosse dar uma nota de 0 a 10 para o quesito chamado Corpo Humano, que nota você daria? Levando em consideração 0 ser muito ruim e 10 o máximo da sua performance, alegria com seu corpo, saúde, níveis de energia e disposição, qual seria a sua nota?

Se tiver dúvidas sobre como fazer a sua auto avaliação, deixe seu recadinho abaixo!

Beijos, Juliana
Comentários  |  0